A vida é feita de escolhas…

Falta mais ou menos um ano para que a gente vá para a França – mais ou menos porque nossa aula de francês começa lá pelo dia 20, mas não sabemos qual dia nosso visto será liberado para que possamos entrar no país. Hoje eu comecei a minha limpa de coisas que vão para Paris e coisas que não vão. Pode parecer precipitado fazer isso assim tão cedo, mas como eu não moro na casa dos meus pais, não posso simplesmente deixar as coisas do jeito que estão, preciso levar para Curitiba.

Pode parecer simples escolher o que vai e o que fica, mas para a canceriana sentimental que tem apego às suas coisas, é bem complicado. Além disso, fazer essas escolhas me faz pensar o quão grandiosa é toda essa jornada que eu estou prestes a entrar. Eu tenho uma vida segura aqui, conheço tudo e todos. Tenho a minha grande coleção de DVDS e quadros. Sei onde fica o mercado e onde comprar roupas. Sei como funcionam os costumes, as políticas, o sistema.

Não importa o quanto eu pesquise e leia sobre Paris e a vida dos franceses, não importa que eu tenha passado 10 dias lá, isso não me dá uma dimensão real do que vou encontrar. Isso me assusta, isso me excita. Um ano!

Estes são alguns dos que vão ficar. Ai que dor no coração.