O que eu NÃO vou comer na Europa

Eu sou uma gorda assumida, gosto de aproveitar e conhecer os sabores da vida. Procuro conhecer a gastronomia da cidade ou país que estou visitando, acredito ser essa uma parte muito importante da cultura local. Isso não quer dizer que eu não vá sentir falta das comidas que eu encontro por aqui.

Como boa gordinha que sou, tenho uma lista de coisas que pretendo comer (algumas vezes) antes de me mudar para a França. Se você que pretende viajar ainda não tinha parado para pensar em tudo o que não vai comer, segue uma parte da lista:

 

– Rodízios! Comida saindo pelos poros por um preço fechado é coisa de brasileiro! Pizza, Sushi, Churrasco… tanto faz, vou sentir falta de qualquer tipo de rodízio!

– Os famosos salgados! Coxinha, pastel, bolinha de queijo… toda aquela gordura das deliciosas festinhas infantis! 

– Pão de queijo! Eu nem sou mineira, mas tem coisa melhor do que aquele pão de queijo quentinho com requeijão? Morri!

– Bis! A Gabriella disse que outros chocolates vão compensar a falta do Bis, mas como vou viver sem aquele biscoito crocante coberto com uma fina camada de chocolate branco?

– Feijoada! Eu sei que tem o Cassoulet que é o prato que originou esse nosso famoso prato, mas vamos falar a verdade, não tem couve e farofa! Como fica?

– Barreado! Esse é um prato que você provavelmente só conhece se é do Paraná ou se conhece alguém de lá! “O prato consiste em uma carne cozida, servida com arroz e farinha de mandioca. O segredo na preparação é o tempo de cozimento na panela de barro – cerca de vinte horas – o suficiente para desfiar toda a carne. Depois de cozida, as fibras da carne se soltam resultando em um caldo grosso e saboroso.”

 

Tem mais um milhão de itens nessa lista, mas vou deixar o resto pra depois ou vou começar a chorar!