Primeiros passos

Estamos bem ausentes do blog, mas a vida não está fácil para ninguém. Apesar disso, não poderíamos deixar de registrar o primeiro grande passo para os estudos na França, que será dado ainda nesta semana.

Vamos, finalmente, nos inscrever no curso de francês (antes era cedo demais, diziam as escolas), na Aliança Francesa. Depois, é só começar a preencher a papelada da Campus France e torcer pra dar tudo certo com o visto.

O curso está programado 18 de junho de 2012, mas o consulado costuma deixar a validade do visto começando pelo menos com uma semana de antecedência – vai um pouco da sorte, já vi gente falando que chegou na França um ou dois dias antes do curso.

Como na Aliança os valores são absurdos, depois vamos trocar pela Campus Langues, uma das escolas mais baratas que encontramos em Paris.

Dica

Para quem procura informações práticas sobre a vida na França, recomendo a comunidade Brasileiros na França, do Orkut (é, ele ainda existe). Os membros são bem atenciosos e costumam tirar dúvidas sobre diversos assuntos.

A vida é feita de escolhas…

Falta mais ou menos um ano para que a gente vá para a França – mais ou menos porque nossa aula de francês começa lá pelo dia 20, mas não sabemos qual dia nosso visto será liberado para que possamos entrar no país. Hoje eu comecei a minha limpa de coisas que vão para Paris e coisas que não vão. Pode parecer precipitado fazer isso assim tão cedo, mas como eu não moro na casa dos meus pais, não posso simplesmente deixar as coisas do jeito que estão, preciso levar para Curitiba.

Pode parecer simples escolher o que vai e o que fica, mas para a canceriana sentimental que tem apego às suas coisas, é bem complicado. Além disso, fazer essas escolhas me faz pensar o quão grandiosa é toda essa jornada que eu estou prestes a entrar. Eu tenho uma vida segura aqui, conheço tudo e todos. Tenho a minha grande coleção de DVDS e quadros. Sei onde fica o mercado e onde comprar roupas. Sei como funcionam os costumes, as políticas, o sistema.

Não importa o quanto eu pesquise e leia sobre Paris e a vida dos franceses, não importa que eu tenha passado 10 dias lá, isso não me dá uma dimensão real do que vou encontrar. Isso me assusta, isso me excita. Um ano!

Estes são alguns dos que vão ficar. Ai que dor no coração.

Finalmente, um rumo!

Depois de mudar de ideia 15364758 vezes, eu e Aliki conseguimos, finalmente, decidir o que vamos fazer. Vamos para Paris em junho, estudar na France Langue durante um ano. Depois disso ainda não temos certeza do que vai acontecer, mas não é o momento para esse tipo de preocupação.

Conseguimos escolher o rumo de nossos estudos depois de ir ao Ifesp ontem, conversar com a coordenadora Alexandrine. Por um momento, havíamos cogitado ir para a França somente em setembro, direto para a pós-graduação.

As meninas já explicaram o que é o Ifesp no post “Um Visto, Duas Olheiras e uns Sorrisos“. Chegamos lá achando que a moça iria iluminar a nossa vida, mas não foi nada disso. Ela simplesmente traduz o que está escrito em sites como Campus France ou o da universidade que você pretende cursar.

Depois disso, te passa para uma secretária para, a todo custo, te vender um curso de francês. No fundo, esse é o lance deles. Lógico que ela deve ajudar na hora de montar o dossiê de candidatura (necessário para entrar nas universidades francesas), mas a partir do momento que você está fluente na língua, já não há a menor necessidade.

Fora que o curso é uma fortuna, mais caro que na Aliança Francesa, por exemplo. E já que é pra gastar dinheiro, que seja em Paris!

Dica


Para aproveitar o fim de semana já pegando familiaridade com a língua, sugiro a Oui FM.

Quando estivemos em Paris no fim do ano só ouvíamos essa rádio, que toca rock francês (pode soar estranho, mas não toca só isso…hahaha). Au revoir!

Plano B

Se tudo der errado, como já começou a dar, vamos para a França com visto de estudante, fazer francês. Primeiro íamos pela Aliança Francesa de Paris, mas era 700 euros por mês, um valor inviável para nós.

Ontem, depois do desespero que passamos com a história da cidadania, encontramos a France Langue (reconhecida pelo Ministério da Educação francês, ou seja, super digna), que tem um curso de um ano por 5200 euros, muito mais cabível ao nosso orçamento.

Quando estivermos fluentes, vamos preparar nosso dossiê para nos candidatarmos em alguma universidade. Eu queria fazer mestrado em História da Arte, mas encontrei outras possibilidades de curso bem interessantes. Para quem pensa em estudar na França, recomendo dar uma olhada no Campus France, órgão do governo que faz o intermédio entre estrangeiros e as universidades – lá também tem uma lista com os cursos de francês reconhecidos.

Por enquanto, é isso, mas pode ser que amanhã tudo mude!

Muita vontade, pouca grana

A decisão de estudar na França foi meio repentina, como quase tudo de grandioso que faço na vida.  Conversando com a Diandra, por acaso, ela comentou sobre a vontade de ir também – já combinava algo com a Naiade. Assim, na louca, decidimos que iríamos e, obviamente, Aliki foi incluída na brincadeira.

Depois de algumas semanas de pesquisas, descobrimos que o curso na Aliança Francesa de Paris sai em torno de 700 euros por mês, o que seria inviável. Para se candidatar em alguma universidade, é preciso ter francês fluente, o que não é o nosso caso. O jeito seria adiar os planos.

Apesar disso, eu e Lili não queríamos de jeito nenhum ficar no Brasil em 2012. Até que outra saída apareceu: a cidadania italiana. Agora, nós duas, estamos atrás da documentação de nossos antepassados para, se tudo der certo, nos tornarmos italianinhas no ano que vem.

Tudo isso aconteceu em menos de um mês, então imaginem como os planos mudam rapidamente. Nesta nova empreitada, muito provavelmente, teremos Diogo conosco.

Aqui, vamos contar o passo-a-passo de nossa aventura no Velho Mundo. Au revoir!